Matérias em Destaque

Nunes Marques interrompe, mediante pedido de vista,... PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=olvwMBxeUU8 Nunes Marques interrompe, mediante pedido de vista, as principais ações antiarmas em curso no STF

Leia mais...

Mais um projeto de lei equivocado para modificar o... Pela Legitima Defesa Cel. Paes de lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=tSzpv6N5ui8

Leia mais...

Idoso defende o lar e repele roubo. Enquanto isso,... PLD em foco Cel. Pes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=OP81V6lfdCQ

Leia mais...

Entram em vigor (ou não!?) novos decretos regulamentadores... Pela Legitima Defesa em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.pelalegitimadefesa.org.br/npld/

Leia mais...

Voto de semideus não surpreende, embora nos indigne:... PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=hQLuF6YRL4I Voto de semideus não surpreende, embora nos indigne: é o mecanismo de anulação do Executivo em ação

Leia mais...

  • Anterior
  • Proximo

Professor de Yale implora a Bento XVI um gesto pelo povo da ilha pris??o cubana

Publicado em: 26-03-2012 | Por: bidueira | Em: Pol??tica Internacional

0

O que est?? acontecendo na Am??rica Latina?

??

Professor de Yale implora a Bento XVI um gesto pelo povo da ilha pris??o cubana

Posted: 24 Mar 2012 11:00 PM PDT

Carlos Eire ?? professor de Hist??ria e Estudos Religiosos na Universidade de Yale, e autor de ???Esperando pela neve em Havana ??? Confiss??es de um menino cubano??? que ganhou o Pr??mio Nacional do Livro nos EUA em 2003.

Ele implorou em nobre e franca carta aberta que S.S. Bento XVI tenha um gesto pelos milh??es de cubanos prisioneiros na imensa pris??o cubana.

Em especial, ele apelou ?? sensibilidade do Pont??fice pelas ???Damas de Branco??? espancadas e at?? impedidas de comparecer ?? Missa.

Eis o texto integral publicado na National Review online:

??
Proclamar a liberdade aos cativos

Sant??ssimo Padre:

Escrevo para Vos agradecer pela vossa pr??xima visita a Cuba. ?? comovedor saber que estareis visitando onze milh??es de prisioneiros. Afinal de contas, a ilha inteira ?? uma pris??o, e todos os seus habitantes prisioneiros.

Escrevo n??o somente como cubano, mas como um de vosso rebanho e como professor. Minha disciplina aqui na Universidade de Yale ??? em homenagem ao primeiro capel??o cat??lico ??? ?? a cadeira de Estudos Cat??licos.

Curiosamente, muitos nesta universidade secular pensam que sou o vosso n??ncio e mantenho contato constante convosco, simplesmente por deter a cadeira cat??lica.

Ostpolitik vaticana estreita m??os tintas de sangue…

Portanto, estou finalmente fazendo aquilo que eles pensam que eu fa??o frequentemente: escrevendo-Vos.

Todos os prisioneiros em Cuba necessitam desesperadamente de vossa visita. Vossa presen??a f??sica muito contribuir?? para levantar-lhes o esp??rito e dar-lhes um vislumbre do mundo para al??m das paredes salobres de sua pris??o, talvez um lampejo do pr??prio reino do c??u, especialmente quando celebrardes o sacrif??cio da Missa e Cristo se fizer presente entre eles.

Devereis naturalmente Vos encontrar com os tiranos, os carcereiros e os carrascos. Isso ?? inevit??vel. Pouca coisa mudou desde que Nosso Senhor disse: ???Vede, estou vos enviando como ovelhas no meio de lobos???.

Os tiranos e seus sequazes provavelmente assistir??o ?? Missa, como o fizeram quando vosso predecessor, o Vener??vel Jo??o Paulo II, visitou a ilha alguns anos atr??s.

Esses homens tamb??m necessitam de V??s, no modo desvirtuado deles. Eles esperam que vossa visita lhes conceder?? uma aura de legitimidade, engordar?? os seus cofres e enganar?? o mundo com a ideia de que afinal de contas eles n??o s??o tiranos.

Muitos de vossos predecessores lidaram com tais homens em circunst??ncias piores. N??s, cubanos, sabemos que aqueles momentos n??o ser??o f??ceis para V??s. Mas nossas ora????es h??o de Vos acompanhar a cada um de vossos passos, e tamb??m a cada aperto de m??o.

… enquanto dissidentes pela liberdade seguem morrendo (Wilam Villar)

E estamos confiantes de que o Esp??rito Santo Vos ajudar?? a tratar com esses lobos, como Nosso Senhor Jesus Cristo advertiu h?? cerca de dois mil anos, quando disse aos seus disc??pulos para serem ???astutos como as serpentes, mas inocentes como as pombas???.

N??o tenho sen??o um pedido: por favor, encontrai-Vos com as Damas de Branco enquanto estiverdes em Cuba. Elas pr??prias o pediram, atrav??s de vosso n??ncio Monsenhor Bruno Musaro, com quem elas se encontraram algumas semanas atr??s. Aben??oai-as com a vossa presen??a, por favor, Sant??ssimo Padre.

Elas s??o mais corajosas do que se imagina; mas, sujeitas como est??o a constantes abusos f??sicos e mentais, e a constantes amea??as de pris??o ou morte, elas t??m extrema necessidade de vossa b??n????o.

Como o sabeis bem, elas s??o frequentemente atacadas e espancadas, e impedidas de ir ?? igreja; ??s vezes s??o atacadas at?? mesmo dentro das igrejas. Elas est??o vivendo a um alto custo o Evangelho, entregando as suas vidas pelos seus irm??os.

Como a mulher cananeia que gritou a Jesus: ???Senhor, ajudai-me!???, ou a mulher que tocou a franja do manto de Jesus ?? espera de uma cura, elas est??o se apresentando, cheias de f??, pedindo contra todas as esperan??as.

Professor de Yale pede um gesto s?? do Pont??fice
pelas Damas de Branco espancadas e perseguidas

Numa ilha na qual cada um se tornou um mendigo, elas pedem o mais raro e precioso presente de todos: vossa presen??a.

E, oh cena que poderia ser vista pelo mundo inteiro! V??s e as Damas de Branco, juntos. Que signo para os sentidos: uma imagem t??o inesperada que poderia restaurar a vis??o dos cegados pelo ??dio, ou represar o fluxo de sangue que manchou aquela bela ilha-pris??o por tanto tempo. Ela poderia tamb??m afugentar os dem??nios.

Vosso poder como Vig??rio de Cristo ?? ??nico. V??s dirigis a aten????o do mundo. V??s servis de consci??ncia do mundo.

Vosso reconhecimento p??blico das Damas de Branco poderia mudar o curso da Hist??ria. Elas rezam para isso; todos n??s tamb??m rezamos com elas.

Eu, um mendigo, afastado de minha terra 50 anos atr??s, uno-me ??s corajosas Damas no pedido. Pedimos como o homem cego que n??o cessou de gritar a Jesus, e que o fez t??o alto at?? ser mandado calar.

E pedimos em nome de Jesus, esperando que V??s ouvireis as nossas vozes por cima da sombra feita por aqueles que n??o querem que sejamos vistos ou ouvidos.

Os comentários estão fechados.