Matérias em Destaque

Bolsonaro declara prioridades à Câmara de Deputados PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta Bolsonaro declara prioridades a uma Câmara de Deputados que inaugura muito mal  o ano legislativo https://www.youtube.com/watch?v=mfVFlSSXX70&feature=em-uploademail

Leia mais...

TEM UMA PEDRA NO CAMINHO Tem uma pedra no caminho "Ao longo de 2020, aposta minha, o leitor escutará até o fastio as seguintes expressões: empresários chineses, empresas chinesas, investimentos chineses, investidores chineses....

Leia mais...

A impostura continua intacta A impostura continua intacta Péricles Capanema O Estadão, reportagem assinada por Fernanda Guimarães, noticiou com destaque em 6 de janeiro “Gigante chinesa XCMG abre banco no Brasil”. (A notícia...

Leia mais...

No Chile no pasa nada! Na França, também! No Chile "no pasa nada"! Na França, também! Sérgio Diniz Bidueira Causa algum espanto aos leitores quando fotos de veículos incendiados por populares enfurecidos são publicadas nas primeiras...

Leia mais...

Novo Projeto de Bolsonaro muda Estatuto do Desarmamento,... PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta Novo Projeto de Bolsonaro muda Estatuto do Desarmamento, mas ainda não atende à aspiração de porte PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=VVKUyjQ_43s

Leia mais...

  • Anterior
  • Proximo

China: em sagração novo bispo renuncia ao regime e “desaparece”

Publicado em: 04-08-2012 | Por: bidueira | Em: Perseguição religiosa

0

D. Thaddeus Ma Daqin “desapareceu” logo após sagração

A sagração do novo bispo auxiliar de Xangai, combinada entre o governo comunista chinês e a Santa Sé, teve um desfecho inesperado., noticiou “La Vie”.

Na hora da sagração o agora novo bispo Dom Thaddeus Ma Daqin, recusou a imposição das mãos de Dom Zhan Silu, bispo “oficial” de Mindong não reconhecido por Roma e afiliado à ditadura anticristã. Também se recusou a receber a comunhão desse bispo ilegal.

Em sua homilia, Dom Thaddeus, que era membro do Comitê Nacional da Associação Patriótica, disse: “Eu acredito que não convém continuar servindo a Associação Patriótica”.

O povo aplaudiu vivamente a declaração e verteu torrentes de lágrimas diante de uma coragem que há muito os líderes da Igreja não exibem.

D. Ma Jaqin não podia ignorar o preço de sua atitude: ele “desapareceu” após a cerimônia.

http://www.ipco.org.br/home/noticias/china-em-sagracao-novo-bispo-renuncia-ao-regime-e-%E2%80%9Cdesaparece%E2%80%9D

O regime alega que “foi repousar porque sofria de esgotamento físico e moral” no seminário da cidade. Mas, o sofisma faz pensar em alguma forma de intimidação psicológica ou até prisão.

Em Hong Kong, as autoridades eclesiásticas julgam que ele está prisioneiro de fato

Deixe um Comentário!