Matérias em Destaque

MAÇÃ ENVENENADA Maçã envenenada Péricles Capanema Maçã é ótimo. A apple a day keeps the doctor away, garante velho brocardo inglês. Se podre, pode intoxicar, até matar. Vou falar sobre leilão de privatização,...

Leia mais...

Mais um projeto do Senado para plebiscito sobre desarmamento PLD em Foco Coronel Paes de lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=sJ39v9D0Blc&feature=youtu.be

Leia mais...

Próximo REPRODUÇÃO AUTOMÁTICA 2:39 Sobre a proposta... PLD em Foco Coronel Paes de Lira comenta Pela Legitima Defesa Publicado em 21 de set de 2017  Retiram o Projeto de lei de Plebiscito pela revogação do Estatuto do Desarmamento e outro senador...

Leia mais...

O dever de ajudar a Venezuela http://gpsdoagronegocio.blogspot.com.br/ www.ipco.org.br ABIM O dever de ajudar a Venezuela Péricles Capanema O normal seria hoje comentar a sórdida corrupção revelada nos últimos dias. Contudo,...

Leia mais...

Senador propõe plebiscito sobre Estatuto do Desarmamento:... PLD em Foco Coronel paes de Lira comenta Pela Legitima Defesa Publicado em 13 de set de 2017 Projeto de lei de Plebiscito pela revogação do Estatuto do Desarmamento é inoportuno desnecessário! https://youtu.be/T3MHdAiADYw

Leia mais...

  • Anterior
  • Proximo

Nelson City, Geórgia, obriga a todos os cidadãos terem armas de defesa

Publicado em: 29-04-2013 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, PLD em Foco, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

PLD em Foco – Paes de Lira comenta neste programa:

1. Seguranças do Deputado Estadual Luis Carlos do Carmo – PMDB – GO,quando este estava sendo assaltado em um estacionamento, reagem e matam bandido. O mesmo aconteceu em São Paulo com um Deputado Federal.

2. Cidade de Nelson, na Geórgia, Estados Unidos, aprova lei que obriga a todos os cidadãos a terem armas de defesa.

3.Dakota do Sul, estado que houve um assassinato em massa, permite professores a portar armas de defesa enquanto dão aulas.

O Papa Francisco e o teste cubano

Publicado em: 29-04-2013 | Por: bidueira | Em: Esquerda católica, Perseguição religiosa, Política Internacional

0

Armando Valladares (*)
Francisco, o primeiro pontífice latino-americano, em seu recente discurso ao corpo diplomático destacou a pobreza física e a pobreza espiritual como dois grandes males do século XXI, e se compadeceu do “sofrimento” que suas vítimas enfrentam.

Ao ler esse discurso papal sobre o flagelo da pobreza, não pude deixar de lembrar dos meus irmãos cubanos, pobres entre os mais pobres latino-americanos e caribenhos, vítimas de mais de 50 anos de comunismo. Evoquei tantos lances lamentáveis da diplomacia vaticana para Cuba comunista nas últimas décadas, que de uma maneira ou de outra favoreceram a continuidade da ditadura cubana. E me perguntei com legítima expectativa, enquanto católico cubano, qual será, durante este novo pontificado, a orientação da diplomacia vaticana para a pobre Cuba, a outrora “pérola das Antilhas”? Até o momento, não são muitos os elementos de que se dispõem para levantar uma hipótese sobre o que poderá ocorrer. Trata-se, sem dúvida, do teste cubano. Leia mais…

http://agenciaboaimprensa.blogspot.com.br/2013/04/o-papa-francisco-e-o-teste-cubano.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+AgnciaBoaImprensa+(AG%C3%8ANCIA+BOA+IMPRENSA)
(*) Armando Valladares, escritor, pintor e poeta. Passou 22 anos nos cárceres políticos de Cuba. É autor do best-seller “Contra toda esperança”, onde narra o horror das prisões castristas. Foi embaixador dos Estados Unidos ante a Comissão de Direitos Humanos da ONU sob as administrações Reagan e Bush. Recebeu a Medalla Presidencial del Ciudadano e o Superior Award do Departamento de Estado. Escreveu inúmeros artigos sobre a colaboração eclesiástica com o comunismo cubano e sobre a “ostpolitik” vaticana para Cuba.
Dois artigos relacionados, escritos por Armando Valladares: Bento XVI, CELAM e “favela” cubana (30 de abril de 2007) CELAM em Cuba: “diálogo cordial” entre lobos e pastores (27 de julho de 2007)
Tradução: Graça Salgueiro

O imenso “Brasil desconhecido” que o ambientalismo comunistoide quer malograr

Publicado em: 24-04-2013 | Por: bidueira | Em: Aquecimento Global, Código Florestal, Psicoses ambientalistas

0

Edson Carlos de Oliveira
O Instituto Plinio Corrêa de Oliveira realizou na noite do dia 18 de abril último, diante do auditório lotado do Club Homs, em São Paulo, importante conferência do Professor Evaristo Eduardo de Miranda sobre o Brasil que os brasileiros não conhecem.

O Dr. Adolpho Lindenberg, presidente do Instituto, abriu o evento relatando o combate de 50 anos empreendido por Plinio Corrêa de Oliveira e seus discípulos contra a Reforma Agrária socialista e confiscatória no Brasil, panaceia cujos princípios remontam à Revolução bolchevista de 1917 na URSS. Leia mais…

http://ecologia-clima-aquecimento.blogspot.com.br/2013/04/o-imenso-brasil-desconhecido-que-o.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+VerdeACorNovaDoComunismo+(Verde:+a+cor+nova+do+comunismo)

Esboço de novo relatório do IPCC abandona fantasias aquecimentistas

Publicado em: 15-04-2013 | Por: bidueira | Em: Aquecimento Global, Código Florestal, Psicoses ambientalistas

0

Não são apenas os cidadãos que estão achando que o clima não está mais quente, mas também os próprios cientistas que há pouco pregavam o aquecimento global – escreveu o jornal britânico “The Daily Mail”.
O jornal apresentou dados a seu ver irrefutáveis, segundo os quais as predições oficiais sobre o aquecimento global foram “distorcidas catastroficamente” com um custo impressionante para os contribuintes. Leia mais em

http://ecologia-clima-aquecimento.blogspot.com.br/

Senado americano não proíbe a venda de fuzis automáticos. Brasil se desarma e crime aumenta

Publicado em: 15-04-2013 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, PLD em Foco, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

Senado americano não proíbe a venda de fuzis automáticos. Brasil se desarma e crime aumenta

O Senado americano enterrou o projeto que vetava a venda de fuzis automáticos nos EUA.
O projeto entrou bafejado por uma onda midiática cavalgada pelo presidente Obama, após um crime coletivo acontecido em Newtown, informou o jornal francês “Le Monde”.
Leia mais…

http://esta-acontecendo.blogspot.com.br/

ONU – Aprovado o tratado geral de controle de armas leves

Publicado em: 11-04-2013 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, PLD em Foco, Segurança Pública

0

PLD em Foco

Miraram na raposa e acertaram na ovelha

Publicado em: 08-04-2013 | Por: bidueira | Em: PT, SITUAÇÃO NACIONAL

0

FABIO BLANCO | 04 ABRIL 2013
http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/14006-adeus-companheira.html
Miraram na raposa, acertaram na ovelha

É isso que acontece quando uma lei é feita apenas para satisfazer grupos ideológicos.

E as empregadas domésticas? Venderam a elas a ideia de que agora teriam os direitos idênticos aos de todos os empregados formais, que passariam a gozar de férias, FGTS, horas extras… E algumas estavam até comemorando, pois, se o pessoal lá de Brasília falou que elas têm direito, então, a partir de agora, bastaria exigi-los.

Doce ilusão! O que elas estão recebendo, e em massa, são comunicações de dispensa.
Alguém pensou que seria diferente? Acreditem, o poder público não pode direcionar o mercado como muitas pessoas acham que ele pode. Ele tenta, cria normas, faz leis, impõe regras, mas, no fim das contas, o fator decisivo sempre será a oferta e a procura.
O que os fazedores de lei esqueceram, neste caso, é que o trabalho doméstico, se muitas vezes parece indispensável, é uma necessidade de natureza bastante diversa em comparação ao trabalho em uma empresa comercial. Esta, por definição, precisa de empregados para existir, para prestar seus serviços, fabricar seus produtos, vender seus bens. Sem funcionários uma empresa não existe. O trabalho doméstico, pelo contrário, por mais que pareça indispensável, em sua ausência não se altera a natureza do domicílio. Pode causar alguns transtornos, mas o lar permanece um lar, com ou sem empregada.

Ora, bastava dar uma olhadinha para países mais ricos, como os EUA e Canadá, para saber que o endurecimento de regras trabalhistas, ao invés de colaborar para o implemento de direitos, de fato, impedem sua efetivação. Nesses países o trabalho doméstico é quase inexistente. Com exceção de pessoas com muito dinheiro, poucos se atrevem a contratar um trabalhador doméstico com todos os encargos que lhe são peculiares. Porém, nesses países mais ricos o impacto dessa impossibilidade é absorvido por outras oportunidades de emprego. Aqui no Brasil, porém, onde ainda para pessoas sem formação específica a oferta de trabalho não é assim tão abundante, conceder direitos formais, ao invés de conceder ganhos para os supostos beneficiados, é o que acaba promovendo é o desemprego.
O resultado dessa lei será, portanto: a demissão em massa de trabalhadoras domésticas, lançando-as para o trabalho autônomo de diaristas, com o óbvio aumento de oferta desse tipo de serviço, com a consequente diminuição dos valores de remuneração, exatamente por causa da concorrência. Quiseram favorecer os empregados, acabaram apenas favorecendo os patrões. Principalmente aqueles que sempre fugiram de arcar com os custos trabalhistas. Miraram na raposa, acertaram na ovelha.
É isso que acontece quando uma lei é feita apenas para satisfazer grupos ideológicos. Estes, normalmente, são terrivelmente míopes para a história e para os fatos. Vêem tudo pela ótica do explorador e explorado, pela luta de classes e não percebem que, na realidade, as relações são bem mais complexas do que isso. O que mais ouvi, nestes dias, foi a retórica da libertação das domésticas, o fim de sua escravidão, e que essa era a última conquista que restava na área trabalhista. Porém, será que nunca se perguntaram o motivo delas possuírem menos direitos que os trabalhadores de empresas? Talvez, sim. Porém, como é de praxe, concluíram que isso devia-se a preconceito, interesse ou segregação.
Ao que parece, que nenhum deles parou para pensar é que a natureza do trabalho doméstico é completamente diferente do trabalho empresarial. Melhor dito: o empregador doméstico jamais pode ser colocado em pé de igualdade com o empresário. Este, ao pagar salários, incorpora esses gastos nos preços de seus produtos e serviços. Por isso, o número de funcionários que possui depende, diretamente, da projeção de vendas e negócios que espera realizar. O empregador domiciliar, pelo contrário, paga sua empregada doméstica com o dinheiro de seu próprio bolso, sem possibilidade de reembolso. Aqui, funcionário é apenas gasto; lá, é investimento.
Por tudo isso, já se pode considerar esta uma das piores leis trabalhistas da história.

Fabio Blanco é advogado e teólogo.