Matérias em Destaque

Idoso defende o lar e repele roubo. Enquanto isso,... PLD em foco Cel. Pes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=OP81V6lfdCQ

Leia mais...

Entram em vigor (ou não!?) novos decretos regulamentadores... Pela Legitima Defesa em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.pelalegitimadefesa.org.br/npld/

Leia mais...

Voto de semideus não surpreende, embora nos indigne:... PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=hQLuF6YRL4I Voto de semideus não surpreende, embora nos indigne: é o mecanismo de anulação do Executivo em ação

Leia mais...

PÚSTULAS DILETAS  "...Salvador Allende implantou enérgico programa de comunistização do Chile sem recorrer a legislação nova. Com base em legislação de governos burgueses, “los resquicios legales”, pôde impor...

Leia mais...

0:14 / 6:31 Assembleia Legislativa fluminense rejeita... PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta ??Assembleia Legislativa fluminense rejeita emenda constitucional que permitiria ind??stria de armas https://www.youtube.com/watch?v=VIAWCHlTPRI

Leia mais...

  • Anterior
  • Proximo

Trumpismo, Putinismo e eletricidades

Publicado em: 30-01-2016 | Por: bidueira | Em: Elei????es americanas, Pol??tica Internacional

0

Ag??ncia Boa Imprensa

Trumpismo, Putinismo e eletricidades

Gonzalo Guimaraens – Destaque Internacional

Observando da Am??rica do Sul o processo pr??-eleitoral que se desenvolve nos Estados Unidos ??? o qual se encerrar?? dentro de algumas semanas com a elei????o dos candidatos presidenciais de cada partido ???, a rea????o ?? de expectativa e preocupa????o.

A expectativa deve-se ?? natural influ??ncia daquela grande na????o no nosso continente: qualquer espirro que ela d?? pode repercutir politica e economicamente em toda a vasta regi??o ao sul do Rio Grande.

A preocupa????o, de um lado, surge do fato de que, como de costume, os candidatos mais prov??veis a se elegerem quase n??o demostram interesses pela Am??rica do Sul, que continuam considerando com desprezo e injustamente como um quintal, e n??o como p??ndulo decisivo para os pr??prios interesses dos Estados Unidos. E, de outro lado, ela se justifica diante de um fen??meno psicol??gico singular que envolve um dos candidatos republicanos com maior possibilidade de ser eleito: o Sr. Donald Trump.

Pelo menos ?? dist??ncia, parece existir uma esp??cie de onda ???magn??tica??? de vibra????es, a qual envolve, protege e impulsiona o candidato Donald Trump, que atrai n??o tanto pela l??gica e pelos argumentos quanto por essas esp??cies de ???vibra????es??? que transmite. Vibra????es que contribuem para atrair quase incondicionalmente, de uma maneira dif??cil de entender e explicar, setores expressivos do centro e da direita republicana.

Como diversos especialistas imparciais t??m demonstrado, e como ?? do conhecimento nos Estados Unidos, em quest??es ideol??gicas e morais o Sr. Trump tem um passado e um presente cheio de contradi????es, dos quais saem perdendo a propriedade privada, a livre iniciativa, a fam??lia e a prote????o dos nascituros. Ontem ele disse uma coisa, hoje fala o contr??rio, e ningu??m sabe o que vai dizer amanh??; para n??o mencionar suas atitudes exc??ntricas e at?? mesmo com tons rid??culos.

A constata????o das contradi????es de Trump bastaria para desqualificar um candidato diante do p??blico de centro e de direita do mais modesto dos pa??ses latino-americanos.

Entretanto, esse mecanismo de an??lise objetiva e imparcial parece n??o funcionar neste momento em rela????o a ele, precisamente num pa??s cujos melhores elementos centristas e conservadores se orgulham de ser racionais e sensatos, n??o se deixando levar por ondas emocionais.

N??o temos explica????o para esse fen??meno de ???eletricidades??? coletivas que quais ?????m??s??? psicol??gicos influenciam tanto centristas quanto conservadores, impulsionando-os para a figura t??o controvertida do Sr. Trump. Se n??o temos uma explica????o sociol??gica suficiente, menos ainda dispomos de uma solu????o para o problema.

De qualquer maneira, levantar um tema t??o complexo pode contribuir em certa medida para que se estude e se debata esse fen??meno t??o singular de obnubila????o da raz??o e da supremacia da emotividade.

Temos o direito, enquanto observadores internacionais, de constatar a exist??ncia dessas contradi????es nos setores do centro e da direita dos Estados Unidos que apoiam o Sr. Trump, e de identificar esse sui generis ??m?? psico-magn??tico que parece constituir o instrumento principal de atra????o desse candidato.

Caso se deseje ir mais longe, o que n??o ?? o caso nas presentes notas, poder-se-iam analisar as carreiras pol??ticas de Putin na R??ssia e de Le Pen na Fran??a, ambas marcadas por uma ???eletricidade??? talvez similar.

Reiteramos que nossa inten????o ?? colaborar, enquanto observadores da realidade internacional, para levantar o tema e promover um saud??vel debate em torno desses fen??menos de psicologia social que podem definir o rumo dos Estados Unidos e das tr??s Am??ricas.

_______

(*) Notas de ???Destaque Internacional??? ??? uma vis??o ???politicamente incorreta??? feita a partir da Am??rica do Sul. Documento de trabalho (Quinta-feira, 28 de janeiro de 2016). Este texto, traduzido do original espanhol por Paulo Roberto Campos, pode ser divulgado livremente.

“PRIVATIZA????O” selvagem

Publicado em: 17-01-2016 | Por: bidueira | Em: DIREITO DE PROPRIEDADE, PT, Seguran??a P??blica, SITUA????O NACIONAL

0

Privatiza????o selvagem

P??ricles Capanema

Defendo a privatiza????o, s?? traz problemas o Estado agigantado. Seguidor da doutrina social cat??lica, de outro modo, do princ??pio de subsidiariedade, as tarefas estatais, em princ??pio, s??o as que o particular n??o pode levar a cabo. E a economia ?? tarefa dos particulares.

Contudo, analisei com desconfian??a o an??ncio de que a Petrobr??s, premida por agudos problemas de caixa, vai vender ativos. De come??o, sua fatia na ??Braskem, 36%, e parte da BR Distribuidora. Anunciou ainda a venda da Transpetro (54 navios, 49 terminais, esta????es de bombeamento, fora o resto) no pacote. Ivan Monteiro, diretor da Petrossauro, comunicou, outros ativos estar??o ?? venda, entre 20 e 30, para arrecadar, s?? em 2016, em torno de 14,4 bilh??es de d??lares: ???14,4 bilh??es de d??lares em desinvestimento ?? o nosso piso, e n??o a meta???. Privatiza????o gigantesca. De si, ??timo; se os ativos do sistema Petrossauro estivessem h?? muito tempo em m??os privadas, gasolina mais barata, produ????o l?? em cima, teriam lucrado o Brasil e o povo.

No caso em pauta, p??ssimo, ?? minha convic????o. Podem escrever, vem a?? entrega maci??a de ativos valios??ssimos, patrim??nio p??blico, a pre??o de banana, privatiza????o selvagem. Mesmo sem a habitual roubalheira, ?? o que se deve esperar da incompet??ncia petista. E ?? a melhor hip??tese.

De momento, ?? outra a hip??tese mais prov??vel. Selvagem, mas direcionada. A Petrobr??s fala em capitais nacionais e estrangeiros interessados nas compras. At?? a??, tudo bem. S?? at?? a??. Um palpite: o capital estrangeiro que vai se interessar ser?? sobretudo o chin??s. J?? se fala que os chineses est??o interessados em duas unidades da Petrobr??s, ainda em constru????o, localizadas em Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. Ponto delicado, n??o ser?? capital chin??s privado, ser?? dinheiro de estatal; atr??s dele est?? o Estado e o PC da China. Prestem aten????o, se nas compras aparecerem os acr??nimos CNPC, Petrochem e CNOOC, siglas da China National Petroleum Corporation, China Petrochemical Corporation e China National Offshore Oil Corporation, ?? grana estatal, ?? o PC chin??s enfiando mais suas garras no Brasil, nesse misterioso processo de submiss??o do pa??s ?? China, que caminha c??lere, envolto por sil??ncio enigm??tico. Avan??o no palpite. J?? v??o mar alto as conversa????es entre membros do PT e do PC chin??s para entregar na bacia das almas tais ativos ?? China. O futuro dir?? se tenho raz??o. Se estiver errado, ??timo. Recordo, a China tem interesse em neutralizar sua depend??ncia de alimentos brasileiros, exemplo a soja, e uma maneira ?? se fazer forte aqui dentro. Outra lembran??a, mais importante, os l??deres do PC chin??s n??o s??o comerciantes, s??o ide??logos revolucion??rio, com plano de conquista e hegemonia mundial.

Volta ?? trilha. E se nem a venda dos ativos tapar os buracos da Petrobr??s? Elementar, meu caro Watson. Voc?? vai tap??-los, contribuinte, o governo j?? est?? preparando o p??blico para o Tesouro entrar com a dinheirama. Em 15 de janeiro, caf?? da manh??, respondendo ?? pergunta simples da jornalista: ???A Uni??o pode vir a ajudar a Petrobr??s a se capitalizar???? a Presidente respondeu em palavras objetivas, claras, concisas, elegantes, enquadradas por racioc??nios precisos. Extratos aqui, integra no site da Presid??ncia: ????? gente, c??s lembram, n??s come??amo a fal?? qui tinha chegado ao fim do superciclo das commodities, n??s mesmos, ??, levamos um tempo pra perceb??, n??s e o mundo, essa, num fomos s?? n??s n??o, mas se voc??s perceberem houve uma inflex??o bastante grande no final, hoje, olhando de agora a gente v?? isso, n???, come???? a hav?? uma inflex??o a partir do final de 2013, tem gente qui diz qui isso veio de antes. N??, tem analistas econ??micos qui dizem qui veio antes. Come???? os ind??cios antes. Mas n??s tamos assistindo a esse fim do superciclo qui afeta n??o s?? o petr??leo, afeta min??rio de forma profunda, n??, o min??rio inclusive cai ?? de forma t??o acelerada quanto o petr??leo. No caso do petr??leo, dizem que tem tr??s raz??es. Uma raz??o seria um excesso de oferta, uma outra raz??o seria uma queda na demanda, que ?? o outro lado do excesso de oferta por raz??es diversas e um terceiro lado qui diz tamb??m qui tem uma variante financeira, t???, porque o mercado ?? financeirizado, qui leva a uma press??o baixista. Sem sombra de d??vida, um petr??leo a pre??os mais baixos vai alterar de forma, mais baixo que os trinta d??lares, ent??o vai alterar de forma substantiva a economia internacional. O que acontecer?? com o petr??leo qui pelo menos eu acho qui voc?? desde o final da d??cada de 90 at?? hoje ele nunca esteve aos n??veis qui alguma alguns bancos internacionais t??o dizendo que ele vai cheg??. Agora, se ele vai cheg??, num sei e ningu??m sabe porque ningu??m pudia diz?? no final, ali??s, at?? o final de 14 que ele chegaria a trinta. Ningu??m puderia diz??. Mas s??o dois fatores, ele e a desacelera????o da China qui eu acho qui criam um quadro novo no cen??rio internacional. N??o ?? s?? a Petrobr??s qui tem de pens?? o qui vai faz??. […] O que cada um vai faz??, vai s?? algo qui vai s?? objeto duma imensa discuss??o e est?? sendo j?? e n??o afeta exclusivamente a Petrobr??s. A Petrobr??s ?? uma das maiores empresas desse pa??s. O governo sempre estar?? preocupado com a Petrobr??s, principalmente quando os fatores que levam a esta situa????o s??o fatores ex??genos a ela, que ela n??o controla. Ent??o n??s todos teremos de nos preocup?? bastante com o que ocorrer?? agora. Esse ?? um processo que tem de se evit?? o m??ximo […] a faz?? proje????es sinistras. ?? f??cil que n??s, outro dia eu li num jornal dizendo o seguinte, a Petrobr??s para cum o petr??leo a trinta, para n??o, para nada, tanto que n??o para que ela continua, n??? Tanto qui n??o para que num ?? essa situa????o qui leva a n??s nos preocup?? com a Petrobr??s. Agora todas as empresas de petr??leo, as chamadas majors, est??o preocupadas, porque o petr??leo a trinta, por exemplo, tem segmentos internacionais, como aquelas areias do Canad?? que parece, v?? fal?? parece, segundo alguns analistas econ??micos da ??rea do petr??leo, parece que n??o s??o mais vi??veis.[…] N??s n??o descartamos […] qui vai s?? necess??rio faz?? uma avalia????o se esse processo continu??, agora, n??o ?? n??s governo brasileiro qui descarta, nenhum governo vai descart??, inclusive a pol??tica do FED de redu????o de juros. Todo mundo vai olh?? o qui vai acontec??. Agora eu acredito qui os fatores eles t??m essa din??mica qui a parti de um certo momento os pr??prios fatores qui levam ?? queda come??am a cont?? o patamar de queda. Quais sejam? Eu posso diz?????

Disse, enfiada sem fim de obviedades. portugu??s e l??gica espancados impiedosamente. Em resumo, se necess??rio, o governo p??e dinheiro na Petrobr??s. Ent??o, se a privatiza????o selvagem n??o for suficiente, o governo, com seu dinheiro, vai tapar os buracos que ele mesmo cavou. Para isso, tira da sa??de, da educa????o, dos aposentados, sei l?? mais o qu??, tudo o que for preciso para salvar a Petrossasuro. Aviso final: olho nos novos donos, entre eles, destacado, pode estar o PC da China. Se continuarmos dormindo, mais dias, menos dias, ser?? o nosso dono.

DEGRADA????O!

Publicado em: 15-01-2016 | Por: bidueira | Em: SITUA????O NACIONAL

0

Horror divertido

P??ricles Capanema

A presidente Dilma Rousseff em 7 de janeiro ??ltimo durante caf?? da manh?? concedeu sua primeira entrevista de 2016 aos jornalistas acreditados no Planalto. Discorreu em especial sobre a pol??tica econ??mica do governo. N??o leu, apenas respondeu a pergunta. O v??deo e o ??udio est??o no site da Presid??ncia da Rep??blica, consulta livre. Ocorreu o que sempre acontece quando a presidente n??o l?? textos preparados por outros. Com emp??fia, do come??o ao fim, a locu????o estapaf??rdia, evid??ncia do pensamento confuso, acompanhada de explica????es professorais de assuntos corriqueiros, sintomas da vaguea????o prim??ria. A plateia a escuta com horror divertido. Para n??s, j?? que nunca se viu gente de reflex??es desnorteadas apontar o norte, sem fatos intervenientes, com sorte, teremos para o Brasil dire????o atrabili??ria at?? 2018, com sofrimentos em especial para os mais desassistidos. Muitos deles, perfeitamente evit??veis.

???Eu quiria compriment?? voc??s, diz?? que n??s tamos fazendo ??essa essa conversa que tinha qui s?? pr?? o dia 31 de dezembro tradicional, n??s tamo fazendo p??s, mas n??o tem import??ncia porque estamos comemorando a?? o 24, o 31 e o Dia dos Reis, que foi ontem, hi. Ent??o, t?? tudo nos conformes. Eu quiria compriment?? cada um dos jornalistas aqui presentes que cobrem tradicionalmente o Pal??cio do Planalto, cobrem aqui em Bras??lia, diz?? que n??s estamos aqui com o ministro Edinho, o secret??rio de imprensa e o nosso conselheiro Carlos Villanova. Quiria diz?? tamb??m qui eu prifiro hoje que a gente fa??a perguntas, comece com perguntas. Na medida qui as perguntas v??o ocorrendo, n???, eu falo. Por que isso? Por que n??s vamos ter um tempo menor. Mas mesmo tendo um tempo menor, eu quiria que voc??s tivessem um tempo maior. […]

Pergunta: Catarina Alencastro, d???O Globo. O ministro Jaques Wagner ontem disse que n??o tem um coelho na cartola para salvar a economia. Eu queria saber qual ?? a estrat??gia econ??mica que o governo est?? programando para esses pr??ximos tempos. Obrigada.

Presidente: ???Olha, eu acho qui num tem uma, n??o tem um coelho numa cartola, porque a quest??o da istabilidade macroecon??mica, ela tem a ver cum algum, eu diria assim, dois grandes, duas grandes a????es, qui uma est?? ligada a outra, qui n??s temos de encaminh??. A primeira ?? a istabilidade macroecon??mica. A istabilidade macroecon??mica, ela tem o seguinte componente fundamental: o reequil??brio fiscal do pa??s, n??? N??s viemos perdendo receitas de forma sistem??tica. Mesmo com os cortes significativos que fizemos nas despesas, n??s tivemos quase 104 bilh??es, n??s n??o conseguimos super?? a queda acentuada da arrecada????o decorrente do fato de t?? havido uma redu????o de juros, ali??s desculpa, de lucros e sal??rios. A arrecada????o tamb??m sofreu profundamente com o fato di qui houve nos ??ltimos dois anos, si oc?? consider?? todo o ano de 14 e o de 15 uma queda qui evidencia o fim do superciclo das commodities. Ent??o tamb??m todas aquelas commodities qui s??o base da arrecada????o do pa??s, porque vamo lembr?? qui s??o base da arrecada????o, tanto as miner??rias como as petroleiras. Uma das fontes fundamentais de arrecada????o do governo federal ?? tributar toda essa atividade. Ent??o considerando que tudo isso caiu de forma bastante acentuada e hoje por exemplo n??o h?? quem discuta se h?? ou se n??o h?? o fim do superciclo das commodities, isso ?? dado, porque havia, no final de 2014 havia. Achavam que n??o tinha, qui isso era o governo que tava falando para por algum outro motivo. Isso provocou uma queda das receitas. Ent??o n??s tivemos de cortar bastante despesas, se a gente olh?? os dos 134 bilh??es de redu????o de despesas qui n??s fizemos n???, n??s reduzimos discricion??rias e tamb??m de reduzimos obrigat??rias. Se eu n??o me engano, 82 e pouco de discricion??rias e 25,6 de obrigat??rias. A diferen??a disso pra 134 ?? o que n??s aumentamos de receita. Ou seja, muito pouco. Para explicar o porqu?? qui mesmo assim voc?? tem um problema fiscal ainda. Ent??o, a primeira quest??o nessa nossa equa????o ?? enfrentar o reequil??brio fiscal. Isso ?? muito importante porque enfrentar o reequil??brio fiscal impacta tamb??m na melhoria das condi????es de infla????o e as duas quest??es t??m a v?? tamb??m cum um o segundo elemento da nossa cunversa qui ?? a volta do crescimento. ?? sabido qui ?? muito dif??cil voc?? fazer um processo de reequil??brio fiscal se, pelo menos, parar com a queda da atividade econ??mica, porque a atividade econ??mica alimenta os outros dois fatores, n??? A atividade econ??mica, ela sustenta essa redu????o, tanto das necessidades de receitas e cortes de despesas, ela vai aumentar a arrecada????o naturalmente e tamb??m ela tem um efeito bastante significativo quando melhora ao equil??brio fiscal ela impacta tamb??m de forma bastante positiva na quest??o do crescimento. Ent??o, esses dois fatores, resumindo, estabilidade com crescimento, s??o fundamentais. Um vai garantir a estabilidade fiscal e o combate ?? infla????o, e o outro vai realimentar isso de forma sustent??vel para que a gente possa, de fato, superar esse processo. Ent??o, hein, vamos diz??, no conceito geral, seria isso. A curto prazo, t???, n??s temos, nos pr??ximos tr??s meses a????es que n??s vamos perseguir. Primeira a????o: eu vou tentar sintetizar em tr??s. Mas a primeira a????o. N??s temos de aprovar as medidas provis??rias tribut??rias que est??o no Congresso. Uma qui al??m, que a gente pode sintetizar, chamando de juros do capital pr??prio, ou seja, uma altera????o nas condi????es de tributa????o dos juros sobre o capital pr??prio, e a outra s?? sobre ganhos de capital. Al??m dessa duas medidas tribut??rias, ?? fundamental depois a gente pode faz?? uma fala s?? sobre essa quest??o, a aprova????o da DRU e da CPMF???.

Continua na mesma toada at?? o fim, mais de uma hora depois. Pensando bem, teria sido melhor dar ao artigo outro t??tulo: Degrada????o. (fonte: blog do P??ricles Capanema)

Europa, Brasil e o espectro do caos

Publicado em: 15-01-2016 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, Pol??tica Internacional, Seguran??a P??blica, SITUA????O NACIONAL, Terrorismo

0

Gonzalo Guimaraens

O General Andr?? Blattmann, alertou para iminentes convuls??es sociais no continente europeu, impulsionadas por movimentos terroristas

1. Na Europa, perspectivas de convuls??es sociais, at?? recentemente consideradas inimagin??veis para a maioria da popula????o, tornaram-se poss??veis e at?? mesmo prov??veis, inclusive pelos esp??ritos mais otimistas.

2. Os sangrentos ataques terroristas em Paris nos ??ltimos dias de 2016 e as cenas de ataques sexuais em massa em cidades da Alemanha ??? sobretudo em Col??nia, na celebra????o do Ano Novo ??? ante a impot??ncia das autoridades, foram graves sinais de alerta para os riscos sociais de caotiza????o da Europa. Leia mais…

http://www.abim.inf.br/europa-brasil-e-o-espectro-do-caos/#.VplVK_krJD8