Matérias em Destaque

MAÇÃ ENVENENADA Maçã envenenada Péricles Capanema Maçã é ótimo. A apple a day keeps the doctor away, garante velho brocardo inglês. Se podre, pode intoxicar, até matar. Vou falar sobre leilão de privatização,...

Leia mais...

Mais um projeto do Senado para plebiscito sobre desarmamento PLD em Foco Coronel Paes de lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=sJ39v9D0Blc&feature=youtu.be

Leia mais...

Próximo REPRODUÇÃO AUTOMÁTICA 2:39 Sobre a proposta... PLD em Foco Coronel Paes de Lira comenta Pela Legitima Defesa Publicado em 21 de set de 2017  Retiram o Projeto de lei de Plebiscito pela revogação do Estatuto do Desarmamento e outro senador...

Leia mais...

O dever de ajudar a Venezuela http://gpsdoagronegocio.blogspot.com.br/ www.ipco.org.br ABIM O dever de ajudar a Venezuela Péricles Capanema O normal seria hoje comentar a sórdida corrupção revelada nos últimos dias. Contudo,...

Leia mais...

Senador propõe plebiscito sobre Estatuto do Desarmamento:... PLD em Foco Coronel paes de Lira comenta Pela Legitima Defesa Publicado em 13 de set de 2017 Projeto de lei de Plebiscito pela revogação do Estatuto do Desarmamento é inoportuno desnecessário! https://youtu.be/T3MHdAiADYw

Leia mais...

  • Anterior
  • Proximo

11 anos da Vitória!

Publicado em: 29-10-2016 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, PLD em Foco, PT, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

PLD em Foco

Coronel Paes de Lira comenta

Publicado em 28 de out de 2016

Em outubro comemora-se 11 anos da vitória do REFERENDO sobre as armas. Arrefeceu-se aquele entusiasmo inicial, mas a luta continua e os ventos sopram favoravelmente.

Ocultando a realidade ameaçadora

Publicado em: 18-10-2016 | Por: bidueira | Em: CHINA, DIREITO DE PROPRIEDADE, Política Internacional, PT, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

Ocultando a realidade ameaçadora

Péricles Capanema

Agência Boa Imprensa

Manchete em destaque do Estadão de 11 de outubro: “Com compra de US$ 1,2 bilhão, chinesa CTG vira a maior geradora privada do país”. Geradora privada. Na mesma notícia: “Em apenas três anos, a elétrica China Three Gorges Corporation (CTG) se transformou na maior geradora privada do Brasil”. De novo, geradora privada. Continua: “O último lance para a conquista da posição foi anunciado nesta segunda-feira, 10, com a compra dos ativos brasileiros da americana Duke Energy.[…] No ranking geral, entre públicos e privados, a chinesa ficará em quarto lugar, atrás das estatais Eletrobrás, Chesf, Furnas e Eletronorte”. Outra vez, ranking de públicos e privados. Públicas seriam as empresas públicas daqui. No setor elétrico, teríamos nos quatro primeiros lugares estatais brasileiras, com suas sequelas de roubalheira, empreguismo, favoritismo e incompetência. Logo a seguir uma grande empresa privada, a CTG, de capital chinês. Lá pelo meio do artigo, contudo, informação rápida: “A CTG é uma estatal chinesa”. Demorou, mas chegou ao ponto. De outro modo, dirigida inteiramente pelo Estado chinês, é longa manus do Partido Comunista Chinês. Todos os diretores precisam do aval do PCC para exercer seus cargos.

O site da CTG informa que a corporação, por meio de suas subsidiárias CTG International e CTG Brasil comprou 100% dos ativos da Duke Energy no Brasil. A notícia do Estadão informa ainda que “a exemplo da conterrânea State Grid, que comprou a CPFL em julho deste ano, a participação da CTG no setor elétrico não deve parar por aí, segundo fontes do mercado”. A State Grid é outra enorme estatal chinesa.A compra de gigantescos ativos pelas estatais chinesas traz o Partido Comunista Chinês para dentro da economia brasileira; para dentro da política brasileira. Com maior ou menor discrição, com maior ou menor disfarce, tais empresas trabalharão para alinhar o Brasil aos interesses do comunismo chinês, no caso, de imediato, fortalecer na região os intuitos de Pequim e minar a influência norte-americana. Os mesmos objetivos, com métodos iguais, estão sendo levados a cabo na Argentina, Venezuela, Equador, Peru, Bolívia. E em tantos outros países. Ditos propósitos imperialistas eram ativamente favorecidos pelo PT no poder. Infelizmente, continuam vivos na atual situação.

Por que silêncio em todos os quadrantes? Destampo o caso em um de seus mais cruciais aspectos. A China é o maior parceiro comercial do Brasil, cerca de 20% de nosso comércio exterior. Em números, já chegou a mais de 80 bilhões de dólares, pode ultrapassar a barreira dos 100 bilhões em poucos anos. Temos com ela relação comercial parecida com a existente entre potência colonial e regiões colonizadas. Vendemos em especial matéria-prima (commodities), sobretudo minério de ferro, soja, óleos brutos do petróleo, em geral por volta de 80% do total, itens com pouco valor agregado. E compramos mercadorias com alto valor agregado, máquinas, aparelhos elétricos, aparelhos mecânicos, produtos químicos orgânicos, em torno de 60% do total. Conta ainda na pauta de exportações a presença crescente de produtos do agronegócio, como carnes, couro, açúcar. É um imenso universo de fornecedores, de cujo vigor depende a sanidade da balança comercial brasileira.

E a China pode trocar fornecedores com demolidora rapidez, caso o governo brasileiro atue de forma eficaz contra interesses expansionistas seus dentro do território nacional. Passaria a comprar de outras procedências o que hoje para ela vendemos. Com isso vibraria golpe fundo na economia brasileira, com queda do PIB, aumento do desemprego, quebra de empresas atuando na cadeia dos fornecedores. Assim, é congruente que setores econômicos brasileiros e autoridades governamentais não queiram ventilar referido tema. Conveniências de curto prazo determinariam conduta que desconsidera interesses irrenunciáveis e perenes do Brasil. Ainda que ninguém com envergadura de vistas negue a premência do assunto, que a cada dia se torna mais angustiante. No horizonte, está em jogo o efetivo e desimpedido comando de nossos negócios.

Em curto, a independência e soberania nacionais já se encontram condicionadas, agredidas pelos rumos de nossa política exterior nos últimos lustros, que descuidou e até viu com antipatia o fortalecimento de laços com Estados Unidos e União Europeia. E ainda, em conexão, por atitudes de política interna nas quais se pode perceber, enfiando os óculos do otimista imaturo, atonia, despreparo, incúria, desleixo, incompetência. Tirando os óculos, fácil divisar cumplicidade e traição. Estamos morro abaixo em trilha escura. Não abandonada, lá na frente seremos saqueados de nossa independência e soberania.((http://periclescapanema.blogspot.com)

Vamos deixar de ler a Folha de São Paulo

Publicado em: 14-10-2016 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, PLD em Foco, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

PLD em foco

Coronel Paes de Lira comenta

Publicado em 13 de out de 2016

O jornal a Folha de São Paulo e alguns órgãos de imprensa retomam a velha e carcomida argumentação contra a legítima defesa dos homens de bem. Para eles, desarmando os homens de bem, acaba a criminalidade! …

Justiça falha em dois casos de Legítima Defesa

Publicado em: 07-10-2016 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, PLD em Foco, Segurança Pública

0

PLD em foco

Coronel Paes de Lira comenta

Publicado em 6 de out de 2016

1- Apesar de absolvido pela Justiça por emprego da legítima defesa, o ex-promotor de justiça Thales Schoedl foi cassado pelo CNMP e o STF dá sentença corroborando a decisão do CNMP.
2. Comerciante e esposa ficaram presos pelo fato daquele ter matado um assaltante que pretendia roubá-lo. O Juiz deu sentença favorável ao casal entendendo que o comerciante agiu em legítima defesa.

A maior Santa dos tempos modernos

Publicado em: 01-10-2016 | Por: bidueira | Em: Família, Festas religiosas

0

A verdadeira face de Santa Terezinha do menino Jesus. Clique aqui

Lisieux

À “maior santa dos tempos modernos” — segundo expressão do Papa São Pio X — oBrasil devota especial predileção e afeto, e a ela está vinculado por dois motivos que muito nos honram

No dia 1º de outubro a Igreja celebra a festa de Santa Teresinha, a jovem carmelita que atingiu o mais alto píncaro da santidade. Nascida em 1873 na cidade francesa de Alençon, ela entrou para o Carmelo de Lisieux em 1888, onde faleceu com apenas 24 anos, em 1897. Leia mais…