Matérias em Destaque

Nunes Marques interrompe, mediante pedido de vista,... PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=olvwMBxeUU8 Nunes Marques interrompe, mediante pedido de vista, as principais ações antiarmas em curso no STF

Leia mais...

Mais um projeto de lei equivocado para modificar o... Pela Legitima Defesa Cel. Paes de lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=tSzpv6N5ui8

Leia mais...

Idoso defende o lar e repele roubo. Enquanto isso,... PLD em foco Cel. Pes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=OP81V6lfdCQ

Leia mais...

Entram em vigor (ou não!?) novos decretos regulamentadores... Pela Legitima Defesa em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.pelalegitimadefesa.org.br/npld/

Leia mais...

Voto de semideus não surpreende, embora nos indigne:... PLD em Foco Cel. Paes de Lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=hQLuF6YRL4I Voto de semideus não surpreende, embora nos indigne: é o mecanismo de anulação do Executivo em ação

Leia mais...

  • Anterior
  • Proximo

?? bem pior!

Publicado em: 22-11-2016 | Por: bidueira | Em: SITUA????O NACIONAL

0

DI??RIO DO COM??RCIO – Opini??o

 

N??o h?? lideran??as institucionais, em nenhum dos poderes da Rep??blica, para fazer face ??s cobran??as e demandas da sociedade brasileira

Tr??s grandes desenvolvimentos em curso no Brasil, cada um com sua din??mica, podem agravar o j?? tumultuado cen??rio pol??tico brasileiro.

O primeiro ?? a Opera????o Lava-Jato, a qual, tudo indica, vai revelar fatos ainda mais graves dos que at?? aqui vieram ?? tona, sem que ningu??m saiba ao certo at?? onde repercutir??o os efeitos dessa eviscera????o da corrup????o, podendo ir desde a desorganiza????o do quadro sucess??rio at?? a da pr??pria estrutura partid??ria, a exemplo do que aconteceu na It??lia com a Opera????o M??os Limpas, diga-se, a esta altura, j?? ultrapassada pela sua cong??nere brasileira.

O segundo se coloca em rota de colis??o com o primeiro. Trata-se da movimenta????o do Legislativo no sentido de impedir que as investiga????es da Lava-Jato atinjam os seus integrantes, em um dos maiores e piores consensos suprapartid??rios j?? vistos no Pa??s.

Se vingar, muito mais do que se chocar com procuradores e ju??zes, ele pode trazer ??s portas do Congresso Nacional em Bras??lia a maior multid??o enfurecida da Hist??ria do Brasil.

E silencioso, mas prestes se desvelar, o julgamento da chapa Dilma-Temer nas elei????es de 2014 pelo TSE, que pode fazer do governo no qual se depositam justificadas expectativas um dos mais curtos da hist??ria pol??tica brasileira, criando instantaneamente um caos pol??tico que agravar??, aqui e l?? fora, a j?? combalida situa????o econ??mica do Pa??s.

Para o bem ou para o mal, cada um desses encadeamentos tem a sua pr??pria l??gica e regras, no primeiro caso perseguindo objetivos legais, descaradamente imorais no segundo ou quem sabe simplesmente t??cnicos no terceiro, e eles v??o piorando um cen??rio nacional nada auspicioso.

O governo federal, a despeito de possuir quadros de qualidade, ?? ref??m do que h?? de pior no Congresso Nacional, de cima a baixo.

E, n??o obstante ter obtido vit??rias importantes no encaminhamento de ajustes e reformas, parece longe de conseguir concretiza-las, dado o fisiologismo da base de apoio que est?? mais preocupada em salvar a si mesma do que ao Pa??s.

Os resultados n??o se fizeram por esperar. O FMI e o pr??prio governo azedaram a prospectiva de recupera????o econ??mica do Pa??s e reduziram a proje????o de crescimento do PIB para 2017, com toda a sorte de pioras que isso traz.

A tentativa do governo fluminense em empurrar para seu funcionalismo p??blico a conta do desastre das finan??as estaduais s?? piorou a situa????o do Rio de Janeiro.

Ficou no ar a sensa????o de que a destrambelhada iniciativa s?? n??o avan??ou na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro gra??as ?? pris??o decretada por juiz de primeira inst??ncia de um ex-governador investigado pelas irregularidades que comp??em o pano de fundo do caos nas contas p??blicas do Estado e, pior, por causa da invas??o daquela casa por manifestantes n??o contidos pela Pol??cia Militar.

Mas as coisas sempre podem ficar piores. Uma semana depois, no decorrer de uma sess??o deliberativa?? da C??mara de Deputados, manifestantes, pretextando as manobras em curso?? no Congresso para deter a Lava-Jato e outras investiga????es, invadiram o plen??rio da Casa gritando palavras de ordem e ocupando a mesa diretora dos trabalhos, uma cena da qual n??o h?? registro na Hist??ria do Brasil, nem tampouco para qual existam explica????es ou justificativas.

Assim, o p??s-impeachment est?? mostrando que a situa????o do Brasil ?? bem pior do que se imaginava.

Depois de treze anos de anu??ncia ao populismo pol??tico e fiscal, de conviv??ncia com a corrup????o como instrumento de poder e de conformismo com o atraso e o subdesenvolvimento, o Pa??s est?? insolvente, n??o do ponto de vista econ??mico, mas acima de tudo pol??tico.

Como est??o a demonstrar os acontecimentos recentes, n??o h?? lideran??as institucionais, em nenhum dos poderes da Rep??blica, para fazer face ??s cobran??as e demandas da sociedade brasileira.

Michel Temer faz bem o que sabe, trabalho de bastidores, composi????es pol??ticas, apaziguamentos e alian??as improv??veis. Mas n??o pode, n??o sabe ou n??o quer fazer o que o Pa??s precisa que seu presidente fa??a nesse momento: demonstrar assertividade, credibilidade e determina????o na ado????o das medidas moralizadoras que a sociedade espera, as quais, ao contr??rio do que muitos acreditam, s??o mais importantes e priorit??rias do que as econ??micas.

Quanto aos demais poderes, enleados em suas pr??prias contradi????es, distor????es e corporativismos, seus titulares maiores n??o possuem condi????es de romper essa rede nefasta que os neutraliza. Neles, a l??gica da hierarquia e da meritocracia parece ter se invertido.

Quanto mais alto o c??rculo de tomada de decis??es, menor a efic??cia das medidas. Quanto mais alta a autoridade, mais pr??ximas as suas decis??es dos interesses esp??rios e imorais que circulam desavergonhadamente nos corredores palacianos Pa??s afora.

E se atribui tudo isso a um conflito de poderes. ?? pior.

Subordinados denunciam o emprego ilegal de suas organiza????es por pol??ticos.

Pol??cias n??o cont??m invasores que investem contra institui????es.

Ju??zes de primeira inst??ncia, procuradores e policiais fazem o que a popula????o espera,?? esfor??ando-se por convencer os legisladores da necessidade de leis e medidas duras contra a corrup????o, enquanto inst??ncias superiores se calam ou at?? mesmo os contrariam ou desautorizam.

A aprova????o pela popula????o das puni????es aos culpados pela malversa????o generalizada de fundos p??blicos vai dando espa??o a um sentimento de vingan??a social, de uma popula????o humilhada que se compraz na humilha????o p??blica do punido.

Cresce a aprova????o da popula????o a medidas extrajudiciais de combate ?? criminalidade, somando-se tudo isso ?? exaspera????o da sociedade com o denominado politicamente correto que mascara os problemas em vez de resolv??-los.

N??o, o grande problema neste momento n??o ?? um racha entre os Poderes, mas sim?? um racha nos Poderes.

A coisa ?? bem pior. O que est?? rachando ?? a base social de sustenta????o das institui????es no Pa??s. A continuar assim, s?? vai restar o bom senso dos brasileiros de bem.

 

Os comentários estão fechados.