Matérias em Destaque

MAÇÃ ENVENENADA Maçã envenenada Péricles Capanema Maçã é ótimo. A apple a day keeps the doctor away, garante velho brocardo inglês. Se podre, pode intoxicar, até matar. Vou falar sobre leilão de privatização,...

Leia mais...

Mais um projeto do Senado para plebiscito sobre desarmamento PLD em Foco Coronel Paes de lira comenta https://www.youtube.com/watch?v=sJ39v9D0Blc&feature=youtu.be

Leia mais...

Próximo REPRODUÇÃO AUTOMÁTICA 2:39 Sobre a proposta... PLD em Foco Coronel Paes de Lira comenta Pela Legitima Defesa Publicado em 21 de set de 2017  Retiram o Projeto de lei de Plebiscito pela revogação do Estatuto do Desarmamento e outro senador...

Leia mais...

O dever de ajudar a Venezuela http://gpsdoagronegocio.blogspot.com.br/ www.ipco.org.br ABIM O dever de ajudar a Venezuela Péricles Capanema O normal seria hoje comentar a sórdida corrupção revelada nos últimos dias. Contudo,...

Leia mais...

Senador propõe plebiscito sobre Estatuto do Desarmamento:... PLD em Foco Coronel paes de Lira comenta Pela Legitima Defesa Publicado em 13 de set de 2017 Projeto de lei de Plebiscito pela revogação do Estatuto do Desarmamento é inoportuno desnecessário! https://youtu.be/T3MHdAiADYw

Leia mais...

  • Anterior
  • Proximo

A “GREVE GERAL”, O ANTI-BRASIL E O BRASIL AUTÊNTICO

Publicado em: 30-04-2017 | Por: bidueira | Em: CHAVES, DIREITO DE PROPRIEDADE, Esquerda católica, PT, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

ABIM-Agencia Boa Imprensa

A “GREVE GERAL”, O ANTI-BRASIL E O BRASIL AUTÊNTICO

Paulo Roberto Campos

O comércio funcionou apenas parcialmente, não por causa da adesão dos brasileiros à greve, mas por terem sido impedidos de circular por piqueteiros do PT, que criaram dificuldades aos meios de transporte. Escolas ficaram fechadas, mas tampouco por adesão dos alunos à greve, e muito menos de seus pais, mas devido à adesão de sindicatos de professores e à paralização do transporte.

Ônibus incendiados e pneus queimados em ruas e rodovias a fim de impedir que os trabalhadores honestos pudessem exercer seus direitos;… Leia Mais

 

 

Inversão de valores, canalhice, incoerência ou tudo isso?

Publicado em: 30-04-2017 | Por: bidueira | Em: PT, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL, Terrorismo

0

Inversão de valores, canalhice, incoerência ou tudo isso?
 
Caros amigos
 
Chama a atenção, até dos mais alienados, os absurdos que temos assistido nos últimos dias.
 
Começamos pelo fato de que o “produto” mais raro e procurado no Brasil, particularmente por um contingente de 14 milhões de pessoas, é o “emprego”. No entanto, os sindicatos e centrais sindicais, em um momento em que a oferta é de mão de obra, impedem os que ainda estão empregados de ir para o trabalho e, para isso, fazem baderna, vandalismo, agridem trabalhadores e policiais, põem fogo nas ruas e incendeiam ônibus! Como qualificar essa atitude? Inversão de valores, canalhice, incoerência ou tudo isso?
 
Na mesma toada, sem considerar as consequências à Segurança Pública e à Defesa do Estado, vem a “Lei da Imigração”, abrindo as fronteiras para uma multidão de estrangeiros de todas as origens, estranhos aos nossos costumes e crenças, que aqui chegarão atraídos pela mesma falsidade dos direitos impossíveis prometidos pelo governo de um país quebrado e empenhado em “controle de gastos”. Ninguém tem dúvida de que essa abertura aumentará, de imediato, as despesas públicas e a multidão dos sem trabalho, multiplicando os já graves problemas nacionais!
 
Paralelamente, no Congresso, transformado em “Sindicato de Ladrões” e posto a nu pela operação Lava jato, discute-se leis, propostas e recursos de auto proteção, como “lista fechada”, “abuso de autoridade” e “foro privilegiado”, tudo às escâncaras e ao arrepio da lógica, da legitimidade e da vontade nacional.
 
Neste curso, vêm à tona também outros antigos absurdos dos nossos maus costumes, como a idolatria a bandidos tipo Virgulino Lampião e Lula da Silva, este último, responsável maior pelo roubo generalizado aos cofres públicos e que levou o País à bancarrota e milhões de brasileiros ao desemprego. Mesmo desmascarado e em vias de ir para a cadeia, Lula ainda consegue mobilizar milhares de “viúvas desavergonhadas” que alimentam a esperança de voltar a usufruir das sobras do butim e que se propõem a votar mais uma vez no ladrão!
 
Encerro esta lista, sem a mínima pretensão de esgota-la, com mais uma obra do nosso emérito Ministro Gilmar Mendes, para quem os crimes do empresário Eike Batista – que envolvem a soma de 52 milhões de Reais, apenas com o comparsa Sérgio Cabral -, devido a um “lapso temporal considerável” e à não adoção de “ulterior conduta para encobrir provas”, não são motivos suficientes para mantê-lo preso, ou seja, corrupção e lavagem de dinheiro, por si só, não servem de fundamento para mantê-lo na prisão, donde, olhando para os “presos comuns”, recolhidos às imundas e superlotadas prisões brasileiras, podemos concluir que se ele tivesse roubado uma galinha não teria direito à soltura!
 
Só resta repetir a pergunta: Inversão de valores, canalhice, incoerência ou tudo isso?
 
Gen Bda Paulo Chagas

Novo recurso contra o PL 7075 – Comentários ao texto

Publicado em: 27-04-2017 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, PLD em Foco, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

PLD em Foco

Coronel Paes de Lira comenta

Publicado em 27 de abr de 2017

1. Deputado Laudívio, não conformado com o desapensamento do seu projeto ao projeto PL7075, recorre ao plenário da Câmara para que seja apensado.
2. Comentários sobre alguns pontos do PL 7075 do Deputado Marcelo de Aguiar

Fornecendo a corda para o enforcamento

Publicado em: 22-04-2017 | Por: bidueira | Em: CHAVES, DIREITO DE PROPRIEDADE, Esquerda católica, Política Internacional, PT, SITUAÇÃO NACIONAL, Terrorismo

0

Fornecendo a corda para o enforcamento

 Péricles Capanema

 Atribui-se a Lênin a frase: “0s capitalistas nos venderão a corda com a qual os enforcaremos”. Não consta de seus discursos, artigos e livros. Parece, tem origem em anotações pessoais de conteúdo semelhante, como a citada pelo pintor comunista Annekov: “Os capitalistas trabalharão duro em seu próprio suicídio”. Terá sido escrita na década de 1920, quando, de forma oportunista e inconsequente, numerosas empresas capitalistas, com lucros polpudos, venderam serviços e know-how para fazer da Rússia uma potência industrial e, logo depois, militar.

É hoje fato sem interesse saber com certeza o que teria afirmado Lênin. Pelo contrário, tem enorme interesse a realidade psicológica e moral para a qual sua frase aponta, o suicídio de civilizações, o suicídio de classes, o suicídio de famílias, cujas manifestações se sucedem tantas vezes em ambiente folgazão, irrefletido e pretensioso.

Em 7 de dezembro de 1968, Paulo VI, falando ao Seminário Lombardo, advertiu: “A Igreja se acha numa hora inquieta de autocrítica, dir-se-ia melhor, de autodemolição. É como um revolvimento agudo e complexo que ninguém teria esperado do Concílio, A Igreja quase como se golpeia a si mesma”. Autodemolição é outra palavra para suicídio. O Pontífice denuncia eclesiásticos cuja ação provoca a destruição da Igreja. O fenômeno, universal e apocalíptico, não se detém nos muros eclesiais, desborda e devasta a sociedade temporal, burguesia, professorado, empresários.

O suicídio (ou autodemolição) me veio, digamos, obsessivamente ao espírito ao ver grandes empreiteiros brasileiros relatando com espantosa normalidade o amazônico auxílio financeiro despejado no PT que tem, entre seus fins oficiais e proclamados, a destruição do capitalismo e a implantação de uma sociedade socialista. E como se prestavam a intervir (não vou fugir da palavra) criminosamente em assuntos de outros países, derramando dinheirama em campanhas de candidatos xodós de Fidel Castro. Por exemplo, torraram dinheiro nas campanhas de Chávez e Maduro. Também em El Salvador. E assim são coautores da miséria hoje generalizada na Venezuela. No fim, riqueza roubada de contribuintes brasileiros financiou o assalto ao poder de grupos ligados à tirania castrista e favorecedores de seus interesses na América Latina.

Forneceram oxigênio direto para ditadura cruel e implacável, asfixiada pela rejeição popular. Palavras de um deles, Emílio Odebrecht: “Chávez tinha uma relação muito intensa com Fidel, ao ponto de fazer preços camaradas na venda de barris de petróleo para Cuba. Ele me pediu que nós procurássemos viabilizar um programa de um porto lá em Cuba, porque era muito importante para os cubanos. Eu disse, olha chefe, nós trabalhamos nos Estados Unidos, um assunto desse de dinheiro, com tudo que Cuba tem de restrição, não é fácil viabilizar o esquema financeiro. Um pedido do senhor é algo que vou encontrar uma forma de atender. Agora, eu precisaria que o governo brasileiro estivesse engajado nesse projeto e também solicitasse […] Eu não gostaria de tomar essa iniciativa sozinho. O senhor, que tem uma boa relação como presidente Lula, poderia ligar para ele e transmitir isso. De fato, Chávez fez a ligação. Logo depois desse encontro, o Lula me convocou dizendo que tinha recebido um telefonema do Chávez transmitindo o encontro que teve comigo e que estava na linha de apoiar o programa de Cuba do Porto de Mariel”.

O porto ficou em mais de 1 bilhão de dólares, construção da Odebrecht, pago em grandíssima medida com capitais do BNDES. E a maior parte da pecúnia do BNDES vinha do Tesouro. De você, contribuinte.

Perguntas cuja resposta é o óbvio ululante. Você acha que Cuba vai pagar o empréstimo? Você acha que PT, CNBB, MST, MTST, Pastoral da Terra, PC do B estão se importando com o fato de que foi roubado dinheiro dos pobres daqui para financiar o comunismo? Estão doídos porque os miseráveis brasileiros se viram privados de postos de saúde, escolas, transporte melhor, para ajudar ditaduras opressoras dos pobres de lá e ainda encher o bolso de políticos corruptos?

Tem mais e na mesma direção. O PT, quando esteve no poder, promoveu deslavadamente o estatismo e não apenas na sua vertente intervencionista. Convém recordar já que estamos tratamos de empresários supostamente defensores da livre iniciativa. Pesquisa do Instituto Teotônio Vilela, divulgada pelo diário Valor, mostrou que, entre 2003, ano do primeiro governo Lula, e 2015, saída da presidente Dilma, o governo criou 41 estatais. Deram um prejuízo acumulado de 8 bilhões de reais. Pagaram salários de 5,5 bilhões de reais, boa parte dos quais para o bolso de apaniguados.

Apesar da realidade macabra, as confissões revelam fisionomias em nada contritas pelo que fizeram, pouco ou nada conscientes do dantesco mal que infligiram aos brasileiros. Com efeito, desfilaram nas redes sociais e nas TVs um montão de donos de empresas e altos executivos de fisionomia satisfeita, às vezes brincalhona.

Além de ter presente, como prego na alma, a frase atribuída a Lênin, acima referida, fato conexo me azucrinou: esse pessoal que aí está falando não é muito melhor nem muito pior que a média dos altos executivos e empresários brasileiros. A mais deles, antes, por anos a fio, vimos chusmas de colegas seus, urbanos e rurais, servindo em postos de confiança nos governos Lula e Dilma. Ou trabalhando em cúmplice colaboração de modo a favorecer a permanência infinda do PT no poder.

Adiante. Os depoentes que frequentaram o noticiário há pouco em geral tiveram educação familiar direita, cursaram boas universidades aqui ou lá fora, trabalharam em ambientes profissionais decentes. Têm história de vida semelhante ao grosso dos homens e mulheres que tocam a economia brasileira. Postas circunstâncias semelhantes, alguém duvida que repetiriam, e não só eles, as façanhas pavorosas?

Inafastável, jaz no fundo da questão um enorme problema moral e um oceânico problema de má formação. É o mais importante do caso. “Ou o Brasil acaba com a saúva ou a saúva acaba com o Brasil”, lembram? Não vejo ninguém com a atenção posta no formigueiro.

  • Autorizada a reprodução desde que citada a fonte e o autor
  • Pericles Capanema é Engenheiro Civil e escreve neste blog.

 

Boas novidades

Publicado em: 21-04-2017 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, DIREITO DE PROPRIEDADE, PLD em Foco, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

PLD em Foco

Cel. Paes de Lira comenta

Publicado em 20 de abr de 2017

Duas boas notícias:
1. A mesa da Câmara desapensou o PL nº 7075 do projeto Peninha que terá tramitação autônoma.
2. O Exército vai permitir importação de revólveres, espingardas e pistolas.

Senador agredido pela realidade defende armamento

Publicado em: 16-04-2017 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, PLD em Foco, Segurança Pública

0

PLD em Foco

Cel. Paes de Lira comenta

Publicado em 13 de abril de 2017

1. Senador, antes desarmamentista, agora defende que as pessoas de bem se armem: nada como um duro choque de realidade.
2. Boa entrevista do Dep Peninha sobre o PL 3722/2012.

 

Projeto substitui o Estatuto do Desarmamento

Publicado em: 07-04-2017 | Por: bidueira | Em: Desarmamento, DIREITO DE PROPRIEDADE, PLD em Foco, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

PLD em Foco

Cel. Paes de Lira comenta

Publicado em 6 de abril de 2017

O deputado Marcelo Aguiar (DEM/SP) entrou com o Projeto de Lei nº 7.075/2017 pedindo a revogação total do Estatuto de Desarmamento.
Logo em seguida o Deputado Laudívio Carvalho (SD/MG) entrou com um requerimento de Apensação do Proj. de Lei nº 6.196/2017.
Curiosamente mais rápido do que o costume houve um Despacho de apensação da Mesa da Câmara.
O Deputado Marcelo Aguiar entra com recurso contra a apensação alegando que há intenção de contrapor ao seu PL.