Matérias em Destaque

Ficar doidão Ficar doidão Péricles Capanema  Franklin Martins não é um petista qualquer. Entre outras posições, foi alto funcionário das Organizações Globo e ministro de Lula (Comunicações). Na juventude,...

Leia mais...

Marina Silva, adolescente, defendeu-se com arma de... PLD em Foco Coronel Paes de Lira comenta Marina Silva, adolescente, defendeu-se com arma de fogo; hoje, nega-nos esse mesmo direito. https://www.youtube.com/watch?v=CYfwvrSXA_M&feature=em-uploademail

Leia mais...

Despedida do Chefe da Junta de Chefes de Estado-Maior... Texto para profunda reflexão: discurso de passagem para a reserva do General Joseph F. Dunford Jr., Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos. Postado originalmente pelo Cel Marco Balbi. Tradução:...

Leia mais...

CINZAS QUE CHORAM Paulo Roberto Campos - ABIM 2 de setembro de 2018 — mais um dia trágico de nossa História! Um incêndio muito simbólico reduziu a cinzas o Palácio de São Cristóvão, na Quinta da Boa Vista....

Leia mais...

Campanha presidencial do PSDB/Centrão na TV mostrar-se-á,... PLD em Foco Coronel Paes de Lira comenta Campanha presidencial do PSDB/Centrão na TV mostrar-se-á, de cara, torpemente desarmamentista https://www.youtube.com/watch?v=FZulrRvsels&feature=em-uploademail  

Leia mais...

  • Anterior
  • Proximo

O dever de ajudar a Venezuela

Publicado em: 15-09-2017 | Por: bidueira | Em: CHAVES, DIREITO DE PROPRIEDADE, Francisco, Política Internacional, PT, Segurança Pública, SITUAÇÃO NACIONAL

0

http://gpsdoagronegocio.blogspot.com.br/

www.ipco.org.br

ABIM

O dever de ajudar a Venezuela

Péricles Capanema

O normal seria hoje comentar a sórdida corrupção revelada nos últimos dias. Contudo, não será meu foco. Quero falar de um fato alvissareiro.

Do pântano, destaco, porém, um andrajo enlameado que não vi ainda apontado: a indiferença suicida. Antônio Palocci [foto] falou do “pacto de sangue” entre Emílio Odebrecht e Lula. Sponte propria, o dono da empreiteira teria oferecido ao ex-presidente, no intuito de preservar a relação privilegiada da empresa com o governo, pacote que incluía um sítio (presente pessoal), a sede do Instituto Lula, palestras a R$200 mil líquidos, pagos os impostos, além de R$300 milhões, de uso livre, para custear atividades políticas (claro, poderia também cobrir gastos pessoais).

Em apenas uma das doações, um dos maiores representantes do macrocapitalismo brasileiro pôs R$300 milhões à disposição da propaganda petista. É uma montanha de dinheiro para dar popularidade a programa que acarreta empobrecimento generalizado, atraso e sofrimento para o povo em geral. Clara opção preferencial pela pobreza e pela tirania, como em Cuba e Venezuela, onde, aliás, a Odebrecht financiou generosamente as campanhas de Chávez e Maduro. Ademais, fortalece programa favorecedor do coletivismo e do intervencionismo. Da parte da cúpula da empreiteira, o que se percebe é indiferença total, suicida, com a agressão aos interesses do Brasil, do empresariado e do povo em geral. Passo ao agronegócio. Constato ali, temo que generalizada, a mesma indiferença suicida. Leia Mais…

Deixe um Comentário!